Cervães recebeu os melhores do tiro desportivo

Mais de centena e meia de atiradores, de toda a região do Norte, deslocaram-se esta tarde à freguesia de Cervães para receberem os prémios atribuídos pela direcção da Associação Regional de Tiro do Norte (ARTN) referente ao ano de 2014. Na Gala marcaram ainda presença edil vilaverdense António Vilela e os presidentes da junta de Cabanelas e Cervães, António Esquível e Hélder Forte, respectivamente.
António Vilela diz que o facto da Associação de Tiro de Braga se ter mudado para Vila Verde é bom para o concelho, pois vai permitir mais desenvolvimento económico. «Vai criar novas dinâmicas, pois as provas trazem sempre muitas pessoas que vão fazer movimentar os nossos restaurantes e casas de turismo. Depois também é uma boa forma de dar a conhecer o concelho no país e estrangeiro. Estamos imbuídos neste espírito de parcerias e vamos continuar», referiu o presidente do Município de Vila Verde.

O presidente da ARTN, Armando Araújo, explicou no que consiste o tiro desportivo. «Engloba modalidades olímpicas, desde os primórdios dos Jogos Olímpicos, com armas de ar comprimido, na distância de 10 metros, nos 25 metros, com pistolas, revolveres ou carabinas de calibre 22 e nas modalidades 50 metros pistolas também de calibre 22. Para além das modalidades olímpicas temos uma série de modalidades recreativas e de outros tiros reconhecidos pelas modalidades internacionais. Existe uma panóplia enorme de modalidades e estou certo que quem quiser experimentar vai ter muito por onde escolher», frisou o presidente da ARTN que engloba a Associação de Colecionadores de Armas de entre Douro e Minho, A Sociedade de Tiro de Braga, do Porto, Viana do Castelo e Clube de Tiro de Gaia.

José Gonçalves: «Complexo vai continuar com o mesmo nome»
José Gonçalves, presidente da Sociedade de Tiro de Braga (STB) agradeceu ao Município de Vila Verde as portas que abriu à associação. Estamos a construir um complexo de tiro em Cabanelas/Cervães, pois o terreno está nas duas freguesias, em parceria com a Câmara de Vila Verde. Mudamos para cá porque o terreno nos foi cedido e em Braga, por muitos contactos com a Câmara, existem sempre dificuldades e mais dificuldades. Depois também não é assim tão longe e já realizamos aqui provas com grandes atiradores internacionais», disse José Gonçalves que não vai mudar o nome do complexo: «Apesar de a entrada ser em Cervães o complexo tem o nome de Cabanelas desde o início e não é agora que se vai alterar», frisou o presidente da ATB que conta com 300 atiradores nas diversas modalidades