ÚLTIMA HORA: PJ confirma «suspeitas de corrupção de titulares cargos políticos» de Vila Verde – EM ACTUALIZAÇÃO

A Polícia Judiciária de Braga acaba de emitir um comunicado dando conta que os dois detidos, sem os nomear, são suspeitos «da prática dos crimes de corrupção, prevaricação e outros ilícitos criminais da responsabilidade de titulares de cargos políticos».

O presidente da Câmara de Vila Verde, António Vilela, e o director-geral da Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV), João Luís Nogueira, encontram-se no Tribunal de Braga, para onde foram conduzidos, sob detenção, pela Polícia Judiciária.

Segundo a PJ de Braga, «no âmbito de investigações dirigidas pelo DIAP de Braga, a Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Braga e com a colaboração do Gabinete de Recuperação de Activos da PJ do Norte, procedeu-se à detenção dois homens suspeitos».

Ainda de acordo com a PJ, «os factos ocorreram no Concelho de Vila Verde e relacionam-se com a concessão privada de estacionamento municipal e com uma escola profissional, envolvendo pelo menos um autarca e um director da referida escola».

Foi dado cumprimento a mandados de busca, apreendidos e arrestados bens de valor elevado, designadamente automóveis e elevadas quantidades de dinheiro.


VILELA E NOGUEIRA NO TRIBUNAL

António Vilela e João Luís Nogueira foram já presentes à juíza de instrução criminal, Magda Cerqueira, desconhecendo-se se prestarão declarações ou se pretenderão remeter-se ao silêncio, um direito que têm enquanto arguidos.

Os dois detidos saíram da Polícia Judiciária de Braga depois do almoço, em carros da PJ, a fim de serem já submetidos a primeiro interrogatório judicial.

---
Joaquim Gomes (CP 2015)
ovilaverdense@gmail.com