DESTAQUE: Junta de Vila Verde e Barbudo realiza “consulta popular” por causa do novo (ou alargamento) do Cemitério... este domingo, entre as 09h00 e as 18h00 / 2ª EDIÇÃO

A junta de Freguesia de Vila Verde e Barbudo promove um referendo popular no próximo domingo para escolher a solução que a população adopta para o futuro cemitério local. Em causa está a escolha entre a construção de um novo cemitério (A) e o alargamento do actual (B). O boletim de voto já está pronto (ver imagem), bem como os projectos a adoptar: Opção A (Novo Cemitério com Casa Mortuária junto à Igreja) / Opção B (Alargamento do Cemitério e Casa Mortuária no Adro).

OPÇÕES
A Opção A (construção de um novo cemitério) terá um custo a rondar os 200 mil euros, sendo que terá uma capacidade para mais de 250 campas. Quem optar por esta solução, acabará por validar a construção da futura Capela Mortuária junto à residência paroquial.

A Opção B, que passa pelo alargamento do cemitério, terá um custo aproximado de 30 mil euros, mas a capacidade será bastante diminuta, uma vez que aumentará o espaço em cerca de 30 campas. Com esta solução, a construção da Capela Mortuária passará para o Adro da Igreja.

«A junta não se vai pronunciar sobre qual a melhor opção, pois não faz sentido, uma vez que estamos a realizar a consulta popular», avança o presidente de junta, José Faria.

«São chamados a pronunciar-se todos os eleitores de Vila Verde e Barbudo, mas preferencialmente de Barbudo», esclarece o presidente da junta, José Faria. Os locais de voto serão na Sede da Junta de Barbudo e na ATAHCA.

Aliás, o tema acaba por ser fracturante, com divisão em Barbudo quanto à melhor solução. Uma polémica que o executivo local quer resolver através da consulta popular, este domingo, entre as 09h00 e as 18h00.

---
Redacção / CMS (CP 3022)
ovilaverdense@gmail.com

    Jornal o VilaVerdense
17 de Fevereiro de 2017 / 08:08

Partilhar no Facebook  Partilhar no Facebook


Outras notícias

-Tribunal de Braga adiou "sentença" sobre corrupção nas cartas de condução em Vila Verde

-ESCUTEIROS: Núcleo de Vila Verde espera juntar 500 elementos no sábado

-GNR deteve 433 pessoas em flagrante delito durante a semana

-INCÊNDIOS: Quatro queimas obrigam à acção dos Bombeiros

-BRAGA: Ricardo Rio diz que providência cautelar contra ‘Continente’ na rua 25 de Abril já não faz sentido

-ARTESANATO: Camila Silva expõe em Paris com apoio da Adere-Certifica

-BRAGA: Câmara abre consulta pública para classificação de 46 ‘Lojas com História’

-Segunda Caminhada Solidária em Atiães a 11 de Março

-POLÍTICA: Jovens vilaverdenses participaram no Congresso Nacional do PSD

-VADE: Festa do Vinho regressa nos dias 3 e 4 de Março

-Biblioteca Pública de Braga evoca António José Saraiva

-INCÊNDIOS: Câmaras decidem que tipo de floresta querem no concelho

-PSP destrói mais de 3 mil armas

-“1º Fórum nacional sobre Stalking” no dia 28 de Fevereiro na Aula Magna da Universidade Católica de Braga

-ECONOMIA: Quatro empresas sediadas em Vila Verde com o estatuto PME Excelência

-MÊS DO ROMANCE: Teciborda apresentou nova linha de “Caixas e Tabuleiros”

-LOUREIRA: Mais de 300 mil euros para aumentar cobertura de saneamento

-MÊS DO ROMANCE: Artecouro aposta em nova linha de calçado e acessórios de moda

-BRAGA: Bombeiros Voluntários recebem equipamentos de protecção este sábado

-IX Jornadas Minhotas de Dermatologia nos dias 23 e 24 de Fevereiro na UMinho

-VILA VERDE: Rotary homenageia Bento Morais esta sexta-feira

-Centro Qualifica da EPATV e Bogalha certificam colaboradoras

-VILA VERDE: Julgamento de cartas de condução tem sentença marcada para sexta-feira

-Remessas de emigrantes atingem valor mais alto de sempre

-Ryanair anuncia 8 novos destinos a partir do Porto para 2019

-BRAGA: Museu D. Diogo de Sousa ganha colecção de arqueologia «única no mundo»

-Escola de Ciências da UMinho comemora esta quarta-feira 43 anos com especialista na Antártida

-Tribunal de Vila Verde liberta irmãos suspeitos de assédio sexual

-PEB morreu, viva o Forum Braga!

-Empresa LusoRecursos, de Braga, não desiste de explorar lítio em Montalegre e ouro em Marrancos-Vila Verde









Jornal O Vilaverdense