AUTÁRQUICAS: José Morais quer Câmara «mais transparente e rigorosa» e com novo modelo de gestão

O candidato do PS à Câmara de Vila Verde, José Morais, defende que a actuação da autarquia «tem que ser mais transparente e rigorosa para que mereça a confiança dos cidadãos». «A gestão da Câmara Municipal tem, ainda, que ser mais participada tendo como base princípios modernos de gestão inteligente e de governança», vinca.

José Morais defende, por isso, que é chegada a hora de «apresentar um conjunto de programas e ações que significam uma verdadeira alternativa estratégica ao modo de funcionamento e de gestão do Município».

A candidatura socialista defende um conjunto de «alterações significativas» no modelo de gestão municipal que toca em áreas como as adjudicações, os recursos humanos e o controlo de qualidade, o plano estratégico de investimento, a relação com as juntas de freguesia e a modernização administrativa.

Segundo José Morais, caso seja eleito, a Câmara «só recorrerá a adjudicações diretas em condições devidamente justificadas». A regra será «sempre» a de concurso público aberto. Todas as adjudicações serão publicadas no website da Câmara Municipal.

Quanto aos funcionários do Município, José Morais entende os «recursos humanos como elemento mais relevante da gestão das organizações ou empresas».

«A sua eficiência depende do grau de motivação e de formação que tiverem. Impõe-se que todos sejam tratados com equidade, com base no mérito de cada um», sustenta o candidato do PS, recordando que «nos modelos de gestão inteligente os colaboradores são chamados a participar ativamente na concretização dos objetivos».

Nesta perspetiva, a Câmara fará uma aposta na formação permanente dos seus funcionários chamando-os a ser mais participantes nos processos de decisão.

A certificação da qualidade de acordo com as normas ISO será também um objetivo. Esta certificação será levada a cabo por áreas municipais, começando pelas que têm mais ligação com o atendimento público.

Em termos de investimento, a Câmara fará um plano de investimento a 12 anos. Um plano que seja «amplamente debatido por todos os interessados e que permita orientar as grandes opções municipais até 2030».

Um plano destes tem, na opinião de José Morais, «grandes vantagens para efeito dos apoios comunitários», uma vez que «impedirá que o investimento seja feito com base nos ciclos eleitorais».

«Importa clarificar que o plano é acima de tudo uma orientação estratégica. Mais que impor a realidade deve adaptar-se à realidade», diz o candidato.

José Morais atribui um papel «central» às Juntas de Freguesia. «Todas as atribuições e competências que as juntas de freguesia tenham capacidade de executar de forma mais eficiente serão transferidas pela Câmara, acompanhadas dos respetivos meios financeiros», vinca.

Segundo o candidato, «a proximidade da Câmara com as Juntas levará a que o Executivo Municipal uma vez por mês reúna nas freguesias em reuniões em que as pessoas de cada freguesias possam colocar questões à Câmara».

No sentido de agilizar e tornar mais cómoda a relação entre Juntas e Município, estuda-se, ainda a «criação de eventual plataforma digital que permita comunicação mais eficiente» e que, de forma fidedigna, permita reduzir procedimentos em suporte papel.

Por outro lado, está também a ser estudada a criação de uma aplicação móvel (app) destinada a aproximar cidadão e Município, «proporcionando uma verdadeira política de proximidade».


«Tudo isto se torna mais relevante e pertinente, numa semana em que foi publicado o mais recente Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, em que Vila Verde surge como o 15º pior concelho em equilíbrio financeiro, do país, bem como o 20º que mais empréstimos contraiu e o 21º lugar dos que menores resultados líquidos alcançou», frisa.


MUITOS ANOS NO PODER

Ao longo de mais de quatro décadas de democracia, defende José Morais, «pudemos ir estudando alguns padrões de comportamento que nos mostram, claramente, que quando os mesmos estão no poder muitos anos normalmente perdem dinâmica, passam a funcionar por inércia e adquirem práticas pouco transparentes e pouco corretas».

O socialista recorda até que «são muitos os casos no país em que os responsáveis acabam envolvidos em processos judiciais».

---
Redacção
ovilaverdense@gmail.com

    Jornal o VilaVerdense
11 de Agosto de 2017 / 17:19

Partilhar no Facebook  Partilhar no Facebook


Outras notícias

-SOUTELO: Escola preparou cabazes solidários para assinalar Dia Mundial da Alimentação

-ÚLTIMA HORA: Tribunal de Vila Verde determina apresentações semanais na GNR ao casal de "incendiários" de Terras de Bouro

-VILA VERDE: Utentes das IPSS desafiados a mostrar o seu olhar sobre a pobreza

-ÚLTIMA HORA (Região): Três detidos e mais de 15 mil doses de droga apreendidas

-VILA VERDE: Circo José Torralvo no Largo da Feira entre sexta-feira e domingo

-TERRAS DE BOURO: Casal suspeito de autoria de fogo florestal em Chorense presente ao Tribunal de Vila Verde

-EPATV participa em Conferência Internacional na Geórgia

-VILA DE PRADO: Cruz Vermelha abre inscrições para o ATL

-ESPOSENDE: Arqueólogos estudam restos de navio seiscentista que deram à costa na praia de Belinho

-Mini Trail/Caminhada Águas de Barcelos espera centenas de participantes

-Projecto eTwinning decorre no Agrupamento de Escolas de Prado

-BRAGA: Tempestade de fogo destrói casas, armazéns e deixa rasto de pânico

-UMinho celebra 25 anos de detetor do CERN

-LOUREIRA: "Sopa no Pote" abre o apetite para a Semana da Alimentação no jardim-de-infância

-FOGOS: Faltaram meios aéreos para minorar os dois fogos florestais, diz Câmara de Braga

-VILA VERDE: Novos órgãos autárquicos tomam posse no sábado no Centro de Artes e Cultura

-POLÍTICA: Adriano Ramos assume candidatura à JSD de Vila Verde

-TURIZ: CLDS promoveu oficina intergeracional “A sopa no pote”

-“Sabores da Terra” levou milhares de visitantes a Escariz São Mamede

-CERVÃES: Centro Social e Paroquial recebe amanhã as comemorações do Dia Contra a Pobreza e Exclusão Social

-Câmara diz que tutela programa “Seniores Activos” desde o dia 7 e nega dívida à EPATV

-BRAGA: Câmara fará esta tarde o ponto da situação dos incêndios

-GNR detém 187 pessoas em flagrante delito

-FOGOS de Vila Verde extintos e Protecção Civil alerta que «é expressamente proibido realizar queimadas e usar máquinas agrícolas»

-Braga activa plano de emergência e repara Bom Jesus, Sameiro e Falperra

-VILA VERDE: Utentes dos “Seniores Activos” ficaram à porta do Complexo de Lazer

-UMinho com semana de programação para todos

-Militares da GNR escapam à morte no incêndio da Falperra

-FOGOS: Incêndio florestal cerca Monte da Falperra

-ÚLTIMA HORA: Outro incêndio em Sande avança perigosamente e é combatido por populares









Jornal O Vilaverdense