POLÍTICA: Santana Lopes colhe apoios em Vila Verde e mostra diferenças para Rui Rio - A folha de excel é importante, mais importante é servir as pessoas e sentir as suas necessidades»

«Olhem para as duas candidaturas e vejam quem é mais capaz. A folha de excel é importante, mais importante é servir as pessoas e sentir as suas necessidades». Foi com esta mensagem que Pedro Santana Lopes se dirigiu, esta manhã, aos militantes e apoiantes do PSD em Vila Verde, numa sessão que decorreu em Moure. Aliás, foi o presidente da junta local, José Manuel Lopes, que deu o mote: «os vilaverdenses têm que ser gratos a Pedro Santana Lopes, foi um amigo de Vila Verde no pouco tempo que governou e sempre se mostrou nosso aliado!».

Foi com sala cheia, o entusiasmo próprio de uma manhã fria e com a presença de alguns autarcas locais (cerca de uma dezena) que Santana Lopes foi recebido no centro cultural de Moure, onde pontuavam as principais figuras locais do PSD, António Vilela e José Manuel Fernandes. Faltou Rui Silva, o líder da concelhia, apoiante declarado da candidatura de Rui Rio à liderança do partido.

Já a menos de um mês das diretas, Santana Lopes voltou a acentuar as diferenças para com o seu adversário, fixando-se permanentemente na história do partido e na sua figura maior, Francisco Sá Carneiro e tendo como horizonte as próximas Legislativas.

«Ao contrário do que muitos apregoam, o partido não vai acabar. A história do PSD foi feita de resistência, nascemos do povo e fizemo-nos a nós próprios, mas há sempre cá dentro quem não entenda este partido e a sua raiz», referiu o candidato. Lembrou que «o PPD-PSD é um partido de governação. Estamos hoje felizes por temos melhorado o rating do País, o que se deve ao trabalho realizado pelo PSD. Temos que trabalhar a formação da alternativa à frente de esquerda e, para isso, precisamos de uma liderança que conheça o País».

VILELA APONTA «DUAS CANDIDATURAS VÁLIDAS»
Já antes, o presidente de câmara e líder da mesa do plenário concelhio do PSD, António Vilela, tinha deixado a sua mensagem: «temos pela frente um grande desafio, combater o ilusionismo político da esquerda. O PSD voltará a ser chamado a governar e temos que ter um partido bem preparado e unido!».

Vilela, que optou por uma mensagem genérica, sem apoio declarado, foi claro quanto à batalha interna que se vive: «estamos na presença de duas candidaturas válidas. Temos dois candidatos bem preparados. Estas eleições devem servir para unir o partido, como apregoa o slogan do Dr. Pedro Santana Lopes».

Na sua intervenção, o mandatário distrital, o famalicense Paulo Cunha, falou de um partido que se «dedica inteiramente ao País» e que Pedro Santana Lopes «é um bom exemplo de quem se dedica e entrega às causas. O partido precisa dele, de uma liderança forte. É o homem certo para liderar o País».

---
Redacção / Carlos Machado Silva (CP 3022)
ovilaverdense@gmail.com