BRAGA: Câmara dá 45 mil euros para Semana Santa, «evento singular no contexto ibérico»

A Câmara de Braga financia a Semana Santa através da atribuição de um apoio financeiro de 45 mil euros, a que acresce todo o apoio logístico, a realização de exposições e outras iniciativas que integram o programa oficial. O anúncio foi feito esta quinta-feira durante a apresentação do evento por Ricardo Rio.

«A Semana Santa é um momento da nossa vida colectiva que tem associado um peso económico fortíssimo. É tempo dos agentes económicos da cidade devolverem uma pequena parte do enorme retorno dos investimentos que são feitos por todas estas entidades. Celebrações como a Semana Santa ou o S. João têm de ter o financiamento directo dos agentes da cidade», defendeu o presidente da Câmara.

As parcerias são também a «chave do sucesso» da Semana Santa e o «testemunho renovado de um espírito que tem estado muito presente ao longo de todo o ano na cidade nas mais diversas áreas», frisou Rio, elogiando «a união de vontades e esforços de todas as entidades que integram a Comissão Organizadora da Semana Santa, assim como o envolvimento de juntas de freguesia, paróquias, associações e cidadãos que, em nome individual, que tornam possível a concretização do evento».

MARCO IBÉRICO

Para o presidente da autarquia, a Semana Santa, que decorre entre 23 de Março a 1 de Abril, é um evento que «marca a diferença no plano ibérico ao nível das festividades religiosas».

«Com uma matriz marcadamente religiosa, a Semana Santa possui também uma dimensão cultural que é reforçada todos os anos com a realização de exposições e concertos, enriquecendo a experiência de quem nos visita», referiu.

PRÉMIO CÓNEGO JORGE COUTINHO

O cónego Luís Miguel Figueiredo anunciou o Prémio de Investigação Cónego Jorge Coutinho, instituído pela Comissão da Quaresma e Solenidades da Semana Santa de Braga.

«Estamos conscientes de que a investigação académica ajuda à sua melhor compreensão e, por isso mesmo, a dignificar a nossa Semana Santa. Este prémio será bienal, com a primeira edição no final deste ano civil», referiu presidente da Comissão Organizadora.

Para Luís Miguel Figueiredo, a Semana Santa é um evento gerador de inúmeras sinergias na cidade e na região que «actualmente ultrapassa, e muito, esta circunscrição».

«É dentro deste quadro que nos situamos ao falarmos da Semana Santa em Braga como um acontecimento religioso, que tem implicações culturais e económicas nos diversos sectores da sociedade. É esta a razão pela qual estamos a incrementar, paulatinamente, uma maior envolvência de diversos parceiros e públicos na realização da Semana Santa», vincou o cónego Luís Miguel Figueiredo.

Para além dos apoios económicos, aquele responsável considera necessário «potenciar a envolvência que cada bracarense e que cada instituição da cidade pode ter com a Semana Santa. Sem esta participação, não poderemos manter a qualidade daquilo que é o mais típico e mais apreciado: as procissões e celebrações religiosas».

EXPOSIÇÕES

A programação da Semana Santa conta este ano com quatro exposições da responsabilidade do município e ainda a realização de uma sessão sobre a história da devoção de Nossa Senhora das Dores.

Assim, de 9 de Março a 15 de Abril, a Casa dos Crivos tem patente a exposição “Paixão”, uma mostra colectiva de artistas com a curadoria do escultor bracarense Alberto Vieira.

Entre os dias 5 e 31 de Março, decorre a exposição “A Mater Dolorosa na Cidade de Braga”, na Galeria do Salão Medieval da Reitoria da UMinho. Trata-se de mostra histórica e documental sobre um dos ideários devocionais que mais significativo se tornou nas dinâmicas promovidas na Quaresma e na Semana Santa bracarense.

“Redenção” é o tema da exposição de esculturas em ferro da autoria do artista galego Raimundo Rubal Nogueira que fica exposta no topo norte da avenida da Liberdade, de 17 de Março a 5 de Abril.

De 3 de Março a 14 de Abril, o Museu da Imagem tem patente a exposição “Páscoa – Braga 1996-2016”, da autoria do consagrado fotojornalista Alfredo Cunha.

“Nossa Senhora das Dores nos Congregados” é o tema da sessão a realizar no dia 14 de Março, às 21h30, na Basílica dos Congregados, com monsenhor Silva Araújo e Rui Ferreira como convidados.

O programa completo, com as celebrações religiosas, os concertos e espectáculos, exposições e visitas guiadas, pode ser consultado em https://goo.gl/odMw3G

---
FG (CP 1200)
ovilaverdense@gmail.com