Europeu de Canoagem realiza-se na data prevista

O Campeonato Europeu de Maratonas em Canoagem vai-se realizar de 6 a 9 de Junho, de acordo com o que estava previsto. A garantia foi dada pelo presidente da Federação Portuguesa de Canoagem, Mário Santos, após uma visita às obras em curso na Praia Fluvial do Faial. Mário Santos, que é também vice-presidente da Associação Europeia de Canoagem, referiu que está extremamente agradado com aquilo que viu e disse estar convicto que «as obras exteriores vão estar concluídas até à data da prova».

O dirigente máximo da Federação considera que não existiu qualquer precipitação no passado fim-de-semana, quando anunciaram que o Europeu estava suspenso devido aos atrasos na execução das obras. «Para dar o ‘ok’ é preciso que as coisas estejam prontas, não basta dizer que vão estar», salienta Mário Santos que acrescentou que «daqui a quatro ou cinco dias poderemos formalizar a realização da prova». «Teria sido bom se tudo estivesse pronto para o ‘test event’ que foi a Taça de Portugal, mas isso não foi possível. De qualquer forma, aquilo que mais nos preocupava era o plano de água e isso correu bem», afirmou,
Mário Santos salientou ainda que «a obra vai ser utilizada durante o campeonato, mas não está a ser feita para a competição, é um legado que vai ficar para todos os vilaverdenses e, em especial, para a população de Prado. Vai ficar aqui um enorme legado, não só no exterior também em termos de assoreamento do rio».
António Vilela salientou que as obras em curso não podiam ter sido feitas antes e disse que a realização da competição nunca esteve em causa. O presidente da Câmara de Vila Verde anunciou ainda que o Município quer «lançar as bases e mostrar que está em condições, quer em termos de organização quer em termos de instalações, para receber um campeonato do mundo em qualquer classe de canoagem. Vamos fazer deste campeonato uma prova modelo, para ser o ponto de partida para um processo mais ambicioso». O edil acrescentou ainda que «iremos trabalhar em colaboração com a Federação e as restantes instituições e, de certeza, que iremos criar um programa muito próprio para que os participantes no Europeu percebem que somos um país diferente, que somos uma terra acolhedora».
Horácio Lima, presidente do Clube Náutico de Prado, lamentou que «se tenha empolado este caso e tentado arrastar o nome do clube para uma situação de incompetência». O dirigente diz que só esta semana é que o rio teve um caudal que permitiu a realização dos trabalhos uma vez que só agora a EDP esteve uns dias sem debitar água da barragem para o rio.
«No passado fim-de-semana gostávamos de ter outro tipo de condições para apresentar aos atletas, que merecem todo o nosso respeito quando estão em competição, mas isso não foi possível. No entanto, a realização do evento não esteve em causa e só lamentamos a polémica levantada», afirma Horácio Lima.